Sobre o projeto
O projeto Sesc Ler oferece educação integrada para jovens e adultos não escolarizados, de acordo com a diversidade cultural e necessidade das regiões brasileiras. Sob o conceito abrangente de alfabetização, o Sesc Ler promove educação por inteiro. Não apenas ensina a ler, mas mostra a importância da leitura e a escrita no cotidiano de cada um e integra o ensino formal com cultura, lazer e saúde. E o projeto vai além do ensino básico. Estimula a qualificação profissional, ação comunitária, desenvolvimento cultural e a cidadania. 

Objetivos

  • Levar educação gratuita a brasileiros nos municípios com mais elevados índices de analfabetismo
  • Contribuir para minimizar o analfabetismo no interior do Brasil
  • Promover atividades interdisciplinares individuais e em grupos
  • Integrar ações do Sesc nas áreas de saúde, lazer e cultura com a educação
  • Estimular a prática da leitura e o diálogo entre professores e alunos
  • Investir na formação continuada de professores
  • Promover o desenvolvimento comunitário

Duração dos cursos

  • Alfabetização: 1 ano (com possibilidade de extensão, seguindo o ritmo de cada aluno)
  • Escolarização – 1º segmento do Ensino Fundamental: até 2 anos
  • Carga horária mínima: 600 horas em 200 dias letivos e 5 jornadas semanais de 3 horas diárias.

Público-alvo

  • Jovens e adolescentes

  • Adultos

  • Idosos

  • Grupos indígenas e quilombolas

  • Pessoas com deficiência

Quando o Sesc Ler começou?

1967 | Surgem no Sesc os primeiros cursos de alfabetização para jovens e adultos, que atendiam a população de 14 a 30 anos. Além disso, algumas unidades ofereciam cursos supletivos para trabalhadores do comércio.


1998 | É criado o projeto Sesc Ler com objetivo de contribuira diminuição dos índices de analfabetismo entre jovens e adultos no país, especialmente junto às populações com maiores dificuldades de acesso à escolas e centros de ensino.


1999 | O Sesc Ler chega às unidades da região norte. O projeto inicia seus três ciclos de ensino envolvendo alfabetização e escolarização (até o 5º ano). Após esse período os estudantes dão continuidade aos seus estudos em outras instituições de ensino.


2000 | O Sesc Ler chega aos municípios da Região Nordeste com as maiores taxas de analfabetismo e de pobreza do país, como por exemplo Guaribas - Piauí. 


Como o Sesc Ler chega à minha região?

Antes de instalar uma unidade do Sesc Ler em uma determinada região, o Sesc levanta dados estatísticos e realiza uma pesquisa para identificar a demanda de escolarização local. Ela é feita por uma equipe de professores e pedagogos, que visitam diferentes bairros e identificam jovens e adultos não alfabetizados interessados em ingressar no projeto. O levantamento é feito ora por meios de comunicação, ora por meio de visitas domiciliares, em órgãos públicos, igrejas, clubes e associações. Os futuros alunos respondem questionários e participam de entrevistas individuais ou em grupos. Informações como escolaridade, trabalho, hábitos de leitura, escrita e uso da matemática indicam quais conteúdos ensinados em aula terão mais relevância para os estudantes.


Onde encontro os cursos do Sesc Ler?

O Sesc Ler está implantado em municípios do interior do Brasil, em Centros Educacionais construídos pelo próprio Sesc ou em salas cedidas pelas comunidades.