Publicado em 19/01/2018
Atualizado em 19/01/2018

Bronzeado saudável

Exposição ao sol pode provocar câncer de pele

É verão, época de garantir o bronzeado. Mas se por um lado o sol deixa a pele com uma cor bonita, por outro pode provocar sérios problemas de saúde, como o câncer de pele.  Qualquer pessoa pode desenvolver a doença, mas as de pele clara, sensíveis  à ação dos raios solares, ou com doenças cutâneas prévias, como o vitiligo, são suas principais vítimas.

O câncer de pele tem como um dos principais fatores a exposição aos raios ultravioletas. A radiação solar está presente inclusive em tempos nublados, porém nos dias ensolarados ocorre maior concentração de raios UVB, nocivos à saúde da pele. Dessa forma, durante a estação é recomendável evitar a exposição prolongada ao sol entre 10h e 16h, período considerado mais crítico.

Para aproveitar o melhor do verão é preciso alguns cuidados.  Acessórios como guarda-sol, sombrinhas e óculos escuros com proteção UV são indispensáveis. No guarda-roupa não podem faltar roupas frescas, bonés e chapéus de abas largas.

O filtro solar tem que ser companhia constante, com fator de proteção 15, no mínimo, independente do tom da pele. Ele deve ser aplicado antes da exposição ao sol, e reaplicado a cada duas horas. Também é preciso reaplicar o produto depois do mergulho na praia ou piscina e durante exercícios ao ar livre, com grande transpiração, mesmo que seu filtro solar seja à prova d’água, de forma a não comprometer a margem de proteção.

Os lábios também precisam ser protegidos com aplicação de filtro solar próprio. Vale ainda um reforço nas tatuagens, visto que podem esconder lesões.

O kit verão, no entanto, não deve ficar restrito aos momentos de lazer.  Os cuidados devem ser tomados na rotina do dia a dia, principalmente no caso de pessoas que, por conta de sua profissão, precisam ficar ao ar livre, como salva-vidas, guardiões de piscina, jardineiros, funcionários da construção civil, entre outros.

 





O Sesc no Brasil