Publicado em 25/01/2018
Atualizado em 25/01/2018

Febre Amarela: previna-se

Estar bem informado é a primeira medida de combate à doença

A febre amarela voltou a assombrar o país neste início de ano. A doença é transmitida pela picada de mosquitos vetores, entre eles o Aedes aegypti, que atua no meio urbano, sendo também responsável pela transmissão de dengue, zika e chikungunya. Por conta de sua gravidade, a febre amarela provoca uma situação de alarme na população e é fundamental estar bem informado para saber como se prevenir. Confira aqui algumas informações importantes e ajude a difundir as orientações corretas para o combate à doença.

Como se prevenir da febre amarela?
A vacina é a principal ferramenta para prevenção e controle da doença. Outras medidas preventivas podem ser adotadas, tais como uso de repelentes, mosquiteiros e roupas que cubram grande parte do corpo.

Quem precisa se vacinar?
Todas as pessoas que vivem em Áreas com Recomendação da Vacina contra febre amarela e pessoas que vão viajar para essas localidades (confira aqui às áreas com recomendação).  A vacina deve ser administrada pelo menos 10 dias antes do deslocamento.

A vacina fracionada é tão eficaz quanto a dose padrão?
Sim. Estudos do Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos de Biomanguinhos/Fiocruz apontam que a dose fracionada é absolutamente segura.

Qual a diferença entre a dose fracionada e a padrão?
A dose fracionada representa um quinto da dose padrão, conferindo imunização por até oito anos. Pessoas que receberem a dose fracionada terão um selo diferente na carteira de vacinação e serão convocadas futuramente para renovação, caso os estudos apontem necessidade de uma nova dose.

Por que a opção pela dose fracionada?
O fracionamento de doses é uma recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS).  Essa estratégia ajuda a vacinar, em curto espaço de tempo, um grande número de pessoas.

Onde será realizado o esquema especial de vacinação?
A campanha atingirá 76 municípios de São Paulo, Rio de Janeiro e Bahia. Nos demais estados onde há recomendação, a vacinação continuará na rotina dos postos de saúde, sem necessidade de uma mobilização.

Já fui vacinado contra a febre amarela. Preciso me vacinar novamente?
Não. Quem já foi vacinado com a dose padrão uma vez não precisa mais receber a vacina.

Quem pode receber a dose fracionada da vacina?
Pessoas a partir de 2 anos de idade, sem comprovação de vacinação e sem contraindicação. Crianças de 9 meses até 2 anos devem receber a dose padrão.

Quem deve procurar orientação médica antes de receber a vacina?
A recomendação médica prévia é indicada a mulheres que estejam amamentando crianças até 6 meses de idade,  gestantes, idosos, pessoas que terminaram tratamento de quimioterapia e radioterapia, pessoas com doenças hematológicas (do sangue), renais e hepáticas e pessoas em uso de corticoide.

Como proteger crianças com menos de 9 meses de idade?
Para esta faixa etária não é possível a aplicação da vacina. A prevenção deve ser feita com o uso de repelentes, de acordo com as orientações de cada produto, bem como mosquiteiros ou ambiente protegido.

Quem vai viajar e precisa do Certificado Internacional de Vacinação e Profilaxia (CIVP) pode tomar a dose fracionada da vacina?
Não. Para emissão do certificado é necessária a dose padrão da vacina. Neste caso, é preciso apresentar  no ato da vacinação um comprovante de viagem: boleto de passagem aérea ou hotel, convite para participação em eventos internacionais, entre outros. Caso a pessoa que tomou a dose fracionada necessite do CIVP para viajar, deverá ser vacinada novamente com a dose padrão, respeitando o intervalo mínimo de 30 dias entre as doses.

É possível doar sangue depois de receber a vacina da  febre amarela?
Sim, porém a doação só poderá ser feita após 28 dias do recebimento da vacina. 

Macacos também transmitem a febre amarela?
Os macacos não são responsáveis pela transmissão da febre amarela. Pelo contrário: esses animais servem como guias para a elaboração de ações de prevenção, pois indicam a presença do vírus em determinada região. A doença é transmitida apenas por mosquitos

O que fazer no caso de se encontrar um macaco morto?
Caso sejam identificados macacos mortos ou doentes, deve-se informar o fato ao Serviço de Saúde do município ou do estado de residências ou pelo telefone 136.

Lembramos que matar animais é considerado crime ambiental, com pena prevista de seis meses a um ano de detenção, mais multa.

 





O Sesc no Brasil