Publicado em 15/12/2016
Atualizado em 12/01/2017

Não abra espaço para o mosquito

Sesc se mobiliza em todo o país no combate ao Aedes aegypti

Com a proximidade do verão, o Sesc deu início a mais uma edição da campanha contra o Aedes aegypti. A intenção é manter as unidades, em todo o país, livres de focos do mosquito transmissor da dengue, zika e febre chicungunya. Além dos cuidados com os locais que acumulam água, e se tornam propícios à proliferação do Aedes, as equipes de Educação em Saúde também fazem o trabalho de orientação dos usuários no que diz respeito ao uso de repelentes e outras formas de prevenção pessoal. 

Empresas, estabelecimentos comerciais e outros locais de trabalho também precisam se mobilizar para evitar os focos do Aedes. Realizar uma vistoria detalhada do local de trabalho com acompanhamentos semanais, envolver os funcionários e treinar as equipes responsáveis pela limpeza e criar uma lista com riscos e focos encontrados são algumas ações que podem ser adotadas. Clique aqui e conheça o checklist indicado pelo Ministério da Saúde.

Confira algumas dicas e compartilhe as informações com seus amigos. Se cada um fizer sua parte, não vai sobrar espaço para o mosquito. 

- O Aedes aegypti evita o sol forte, mas mesmo nas horas de temperatura elevada, ele pode picar à sombra, dentro e fora de casa. 

- A principal forma de evitar as doenças transmitidas pelo Aedes é o combate aos focos de acúmulo de água, propícios para a proliferação do mosquito. 

- Além de retirar a água acumulada, é preciso limpar o recipiente com uma escova ou palha de aço. Isso porque os ovos do mosquito podem se manter vivos por mais de um ano sem água. 

- Descarte a água acumulada diretamente na terra ou no chão de cimento para  impossibilitar o ciclo de vida da larva. Essa dica também vale para as vasilhas de água dos animais de estimação. 

- Pneus são possíveis focos de proliferação do Aedes.  Caso você tenha algum pneu sem uso, procure o revendedor da marca. Ele é o responsável por encaminhar para o descarte correto. Outra opção é procurar um ponto de coleta disponibilizado pela Reciclanip em todo o Brasil. Para quem mora longe das capitais, o indicado é fazer contato com a prefeitura e/ou procurar por pontos de coletas voluntárias.

- A bandeja que fica atrás da geladeira e a drenagem do ar-condicionado também são possíveis focos de proliferação do Aedes.  No caso da geladeira, não há como eliminar a água, necessária ao sistema de refrigeração. Para evitar que seu eletrodoméstico se transforme em um foco, basta colocar 2 colheres de chá de água sanitária na bandeja evaporadora, localizada na parte traseira da geladeira. Esse procedimento deve ser repetido a cada limpeza do recipiente.

- Bromélias são lindas, mas necessitam uma atenção especial.  Para evitar que se transformem em um foco do mosquito, adicione no espaço entre as folhas uma solução feita com uma colher de sopa de água sanitária em um litro de água, semanalmente. 

- Pratos de vasos de plantas precisam ser limpos e preenchidos com areia ou terra, para evitar o acúmulo de água. Vasos de plantas aquáticas devem ser lavados com sabão pelo menos uma vez por semana. 

-  Verifique a tampa da caixa d’água. Caso apresente frestas ou não feche devidamente, utilize o mosquiteiro. Ele deve ser colocado por baixo da tampa.





O Sesc no Brasil