Espécie Dança / 14 anos / 50 minutos

Espécie é uma performance intensivamente imersiva que, de forma paradoxal, na era dos dispositivos altamente tecnológicos, faz uso da sonoridade corporal e de um simples artefato analógico, um aparelho celular, fora o corpo do performer. Em um ambiente completamente escuro um roteiro que evolui de forma surpreendente se desenvolve, aguçando e desafiando nossos sentidos e convocando nossos medos e fobias. A imersão promovida pela ausência de luz, junto à intensidade energética do ator, promove um estado de consciência alterada através da transformação contínua do seu corpo e do próprio espectador, que ao cabo de alguns minutos começa a perceber o entorno nos seus mínimos detalhes, tensionando a relação entre indivíduo, coletivo e ambiente.

Direção e concepção: Valéria Braga
Atuação: Rodrigo Cunha
Pesquisa corporal: Kleber Damaso
Fotografia: Fabíola Moraes e Daniel Calil
Poema: Fernando Carballido
Designer gráfico: Ronan Gonçalves
Produção: Rodrigo Cruz e Rebento