Panorama do Choro Paulistano Contemporâneo

Confira o novo lançamento audiovisual do Selo Sesc.

Fadado ao insucesso futuro proclamado por Jacob do Bandolim em 1953, o choro pode até agonizar, mas não morre. O primeiro fruto sonoro da nossa urbanidade perdeu lugar de destaque nas rádios no início do século XX, mas sobrevive nos quintais, nos bares, nos bairros, em todos os cantos do Brasil. Muitos dos responsáveis por essa sobrevida estão contemplados no DVD Panorama do Choro Paulistano Contemporâneo, novo lançamento audiovisual do Selo Sesc. Clique aqui e saiba mais sobre o projeto e assista ao trailer.