Acessibilidade
Acessibilidade: Aa Aa Aa

O Departamento Nacional do Sesc, interessado em dialogar com as produções dos povos indígenas do Brasil, promoveu nos anos de 2016 e 2017 a formação continuada dos profissionais da Cultura com objetivo de ampliar os saberes para sua atuação em ações de temática indígena.

Os diversos aspectos da história e da cultura que caracterizam a formação da população brasileira contemplados pela Lei n.º 11.645, de 2008, que alterou a Lei de Diretrizes e Bases de Educação Nacional (LDBEN) n.º 9.394 de 1996, para incluir no currículo da Educação Básica a obrigatoriedade da temática História e Cultura Afro-Brasileira e Indígena, partem da produção de saberes dos dois grupos étnicos e ressaltam as suas contribuições nas áreas social, econômica e política, pertinentes à história do Brasil.

Com as vozes representantes de Krenak, Kaingang, Kayapó, Baniwa, Munduruku, entre outras, a publicação visa aprofundar o diálogo promovido na ação formativa e ampliar os sentidos despertados pelos debates da contemporaneidade acerca da plurirracialidade que o Brasil congrega, apontando questões e propondo encaminhamentos, a partir de suas experiências e vivências.

Esperamos que esta publicação, em que apresentamos as perspectivas indígenas na busca por reflexão, diálogo e debate, possa fazer parte do rol das produções de conhecimentos e dos projetos formativos, em diversificadas instâncias, como base estruturante de ações educativo-culturais, apontando pensamentos cosmológicos e epistemológicos indígenas como fonte fundamental para a construção de novos saberes em nossa sociedade multiétnica.

Utilizamos cookies em nosso site para trazer uma melhor experiência aos visitantes. Para mais detalhes, leia nosso Termo de Privacidade e Dados Pessoais.

Font Resize
Contraste