Acessibilidade
Acessibilidade: Aa Aa Aa
9 de fevereiro de 2024

Os ciclos das águas embalam a vida no Pantanal e estão eternizadas em obras de artistas pantaneiros que compõem a exposição “Somos todos habitantes dessas águas”, realizada pelo Polo Socioambiental Sesc Pantanal, com curadoria da artista Ruth Albernaz. A mostra será inaugurada nesta sexta-feira (2/2), Dia Mundial das Áreas Úmidas e estará aberta ao público a partir de 5 de fevereiro, na Galeria Sesc Poconé. A entrada é gratuita.

A narrativa expositiva está organizada em três eixos temáticos: biodiversidade, cultura e história da Reserva Particular do Patrimônio Natural – RPPN Sesc Pantanal, a maior do Brasil, localizada em Barão de Melgaço (MT). Foram selecionadas obras de 16 artistas que trazem em suas poéticas paisagens naturais, culturais, cenas do cotidiano, bovinocultura, biodiversidade e retrato.

Além das obras, foi criado um espaço audiovisual com bancos de urubamba, importante artesanato da cultura pantaneira para apreciação de fotografias históricas da RPPN e imagens de câmera trap, resultados de monitoramento e pesquisa dentro da Reserva.

A trilha interpretativa da exposição começa no painel instalado no saguão da unidade com panorama da RPPN Sesc Pantanal. Em seguida, o visitante adentra ao “Jardim dos Sentidos”, formado por um conjunto site specific com as obras “Murundu” e “É no Pantanal que nascem os pássaros”. A experiência termina na Galeria Sesc Poconé, onde estão as obras de Miguel Penha, Benedito Nunes, Alcides Pereira, Elson Figueiredo, Jonas Barros, Humberto Espindola, Gervane de Paula, Nilson Pimenta, Regina Pena, João Sebastião, Clovis Irigaray, Antônio Poteiro, Marcio Aurélio, Ruth Albernaz, Adir Sodré e Roberto de Almeida.

A exposição estará aberta à visitação até o mês de dezembro no Sesc Poconé, que está localizado na Avenida Generoso Ponce, Centro do município.

Acervo de duas décadas

As obras são parte do acervo do Polo Socioambiental Sesc Pantanal, uma iniciativa do sistema CNC-Sesc-Senac, construído ao longo de duas décadas. De acordo com a gerente-geral da instituição, Cristina Cuiabália, trata-se de um representativo acervo com obras de renomados artistas, principalmente mato-grossenses habitantes de territórios da bacia do Alto Paraguai, formadora do bioma Pantanal.

“A exposição fala sobre o Pantanal sob a ótica de artistas mato-grossenses admiráveis. A água é vida e também o elo entre as diferentes histórias contadas em cada obra, que faz dessa experiência única. Nosso convite é para que todos possam embarcar e se encantar na Galeria do Sesc Poconé”, destaca Cuiabália.

De acordo com a Ruth Albernaz o conceito da exposição é inspirado nos poemas de outro mato-grossense muito conhecido: Manoel de Barros. “As múltiplas linguagens e narrativas da arte alargam os horizontes e ampliam a capacidade de compreender a vida, nos mostram a diversidade cultural dos territórios e contribuem para a manutenção da memória coletiva. Convidamos a todos para refletir e agir em favor da conservação da biodiversidade do Pantanal e dos saberes tradicionais traduzidos pela arte”, declara Albernaz.

Notícias Relacionadas:

Exposição com obras de artistas pantaneiros é lançada

Os ciclos das águas embalam a vida no Pantanal e estão eternizadas em obras...

Reservas Particulares, motivo para comemorar

No dia 31 de janeiro comemora-se o Dia Nacional das RPPNs, data em que fo...

Felicidade e bem-estar não têm idade

Projetos do Sesc e do Senac que transformam a vida de pessoas idosas A vid...

Sesc Verão movimenta a estação com múltiplas atividades

Atividades esportivas, shows  e ações de lazer compõe o projeto O Sesc V...

Últimas notícias

Fique por dentro dos acontecimentos e artigos mais recentes sobre o Sesc e o Brasil.

Últimas notícias

Fique por dentro dos acontecimentos e artigos mais recentes sobre o Sesc e o Brasil.

Utilizamos cookies em nosso site para trazer uma melhor experiência aos visitantes. Para mais detalhes, leia nosso Termo de Privacidade e Dados Pessoais.